Após os 65 anos, o desgaste ósseo atinge um em cada oito idosos






Ao contrário do que muita gente pensa, a osteoporose também é problema deles. A diferença é que os homens não têm menopausa, com a queda abrupta de hormônios. Nessa fase, a perda óssea nas mulheres é dez vezes maior , conta a ginecologista Franciele Minotto, de São Paulo.

Neles, a testosterona, hormônio que impede o desgaste ósseo, tem suas taxas reduzidas gradativamente com a idade. Por isso eles são acometidos em menor escala e entram na faixa de risco bem mais tarde só lá por volta dos 65 ou 70 anos. Nessa idade, a doença atinge um em cada oito homens. Raramente, também detectamos casos especiais, devido a hipogonadismo ou níveis baixos de testosterona, quando o enfraquecimento ósseo surge nos mais jovens , afirma o ortopedista Fábio Ravaglia, de São Paulo. Para se ter uma idéia da dimensão do problema, cerca de 17% da população masculina chega aos 80 já tendo sofrido alguma fratura em decorrência da doença. 

Nos homens, a osteoporose ainda é cercada de mistérios. Sabe-se que está associada a males como inflamações crônicas e distúrbios renais. Os remédios são outra causa de osteoporose masculina, principalmente a cortisona. Por isso, os médicos costumam investigar o risco de artrite reumatóide que obriga o paciente a tomar cortisona por muito tempo para ter uma noção de como anda o esqueleto masculino Acredita-se que com o aumento da expectativa de vida, a osteoporose masculina irá aumentar proporcionalmente , diz Fábio Ravaglia.

Fonte: Minha vida - MSN
Após os 65 anos, o desgaste ósseo atinge um em cada oito idosos Após os 65 anos, o desgaste ósseo atinge um em cada oito idosos Editado por ADMIN on 17:09 Nota: 5

Nenhum comentário:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Tecnologia do Blogger.